terça-feira, 25 de janeiro de 2011

EU PAULISTANO


Eu sou um paulistano
De mãe brasileira do canto nordestino
E pai brasileiro do canto sulista.
Nascido e criado na capital paulista.

Convivi como suburbano
Na vida que me serviu de ensino,
Só não entendo a incógnita
Da grande capital que se limita.

No meu canto da periferia
Vou montando poesia,
Entre os prédios e as favelas,

Eu ando por avenidas e vielas
Onde os milhões transitam
E as desigualdades se encontram.



II

Eu nem muito admirado
Encontro as multidões,
Precisamente milhões
De misturas deste mundo.

Para cá vieram as migrações
Trazendo suas tradições.
As famílias foram aumentando,
Assim dos povos nasci misturado.

Dessa história sou fruto,
Acabo envolto.
Pequena parte

De São Paulo residente.
Com licença, sem engano
Também sou paulistano.

In: Cantos e Desencantos de um Guerreiro